Dia mundial do farmacêutico

Descubra o papel do farmacêutico na baixa adesão aos tratamentos

Sabia que, em Espanha, 50% dos pacientes crónicos não aderem aos tratamentos prescritos?

A baixa adesão aos tratamentos pressupõe um importante desafio socio-sanitário porque está associada a uma diminuição da qualidade de vida, a um pior controlo da doença e a um aumento das complicações e da despesa sanitária.

O farmacêutico é o profissional de saúde que mais pode oferecer neste desafio, graças aos serviços de assistência farmacêutica personalizada.

Dados que nos deixam sem palavras…

Descubra o papel do farmacêutico na baixa adesão aos tratamentos

Acessibilidade, proximidade e profissionalismo

A intervenção coordenada de todos os profissionais de saúde é essencial para detetar problemas relacionados com o incumprimento terapêutico e, assim, propor soluções centradas nas necessidades de cada paciente. O farmacêutico, pela sua proximidade e competências profissionais, encontra-se no centro deste desafio socio-sanitário, oferecendo…

  • Acompanhamento farmacoterapêutico e deteção de problemas relacionados com a medicação.
  • Deteção de pacientes não aderentes e intervenção através da Preparação Individualizada da Medicação, PIM.
  • Conselhos de autocuidado e cumprimento terapêutico.
  • Apoio profissional.

Como favorecem estas ações o paciente?

A assistência farmacêutica promove o envolvimento do paciente na sua doença e o seu tratamento, que é um fator determinante na melhoria da adesão aos tratamentos. Assim, o paciente adquire…

Um reforço informativo relativamente à sua doença e tratamento.
Um compromisso para participar de forma ativa na gestão da sua doença.
Uma maior autonomia.
A finalidade da intervenção do farmacêutico é reforçar o controlo da doença e, por conseguinte, melhorar a qualidade de vida dos pacientes.

Ajude a romper o ciclo. Os seus pacientes precisam de si

Que impacto têm estas ações na farmácia?

Todas estas ações de promoção da saúde contribuem para a abordagem ao desafio socio-sanitário associado à baixa adesão aos tratamentos. Além disso, revalorizam o papel do farmacêutico assistencial que, por sua vez, consegue fidelizar os seus pacientes graças a um serviço que melhora a sua saúde.